Select Menu

sponsor

Select Menu

slider

DESTAQUES DO DIA

MAIS NOTICIAS

vídeos

Espaço Mulher

REFLEXÕES.

POLITICA

Esporte

P

PARCEIROS EM DESTAQUE

PARCEIROS EM DESTAQUE

Receitas

PARCEIROS EM DESTAQUE

Animal ficou ao lado do corpo até a equipe de remoção chegar ao local

Um homem foi assassinado e o cachorro da vítima ficou ao lado do corpo até a chegada da polícia. O caso aconteceu no município de Eunápolis, na região sul da Bahia, nessa sexta-feira (22).
A Polícia Militar encontrou o corpo na Avenida ACM, próximo ao Hospital Regional do município, por volta das 7h. De acordo com o G1, a suspeita é de que o homicídio tenha ocorrido durante a madrugada, enquanto a vítima, que era um morador de rua, dormia.
De acordo com o G1, policiais militares da 7ª Companhia Independente encontraram a pedra usada para cometer o homicídio ao lado do corpo.
A equipe do Serviço Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local e a vítima já estava morta. Os PMs fizeram o isolamento da área e solicitaram os agentes do Departamento de Polícia Técnica (DPT) para remoção do corpo.
O cachorro vira-lata ficou por perto do corpo até que a remoção fosse feita. Conhecidos da vítima disseram que ele e o cãozinho andavam sempre juntos.
O corpo do homem foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT). O crime será investigado pela Polícia Civil e ainda não há informações sobre a autoria e a motivação do crime.
Por Redação RadioJovem

A novidade a partir desta etapa é a estreia do árbitro de vídeo

As quartas de final do Campeonato Paulista começam nesta quarta-feira com confrontos eliminatórios e chance para consagrar os principais jogadores das equipes restantes na competição. É hora de aparecer. A partir de agora, tudo é mata-mata. Como não há vantagem para quem tem melhor campanha nem há saldo de gols qualificado, a vaga para a fase seguinte será decidida nos pênaltis em caso de igualdade após as duas partidas.
A novidade a partir desta etapa é a estreia do árbitro de vídeo. Com custo de R$ 28 mil por partida, valor bancado pela Federação Paulista de Futebol, o recurso vai auxiliar os árbitros em decisões polêmicas em lances de expulsões, gols e possíveis pênaltis. O trabalho será comandado a partir de salas com monitores montados nos estádios a serem utilizados.
Alguns times entregaram listas com alterações na relação dos 26 inscritos, conforme permite a regra. Eram quatro trocas autorizadas por time. O Palmeiras realizou duas, com a inclusão de Juninho e Arthur Cabral nas vagas de Raphael Veiga e Carlos Eduardo. Já o Corinthians preferiu mexer uma vez só. Régis substitui Sérgio Diaz.
O time de melhor campanha, o Red Bull Brasil, tem como grande arma para o mata-mata o atacante Ytalo, que marcou cinco gols neste Estadual. Bom finalizador e centroavante experiente, ele passou por equipes europeias, assim como pelo Athletico-PR e São Paulo. O Santos aposta no artilheiro da competição, Jean Mota, autor de sete gols. O meia teve boas atuações graças à movimentação em campo, velocidade e poder de conclusão.
O Palmeiras, que abre o mata-mata contra o Novorizontino, confia no atacante Dudu, escolhido ano passado como o craque do Campeonato Brasileiro. Foi quem mais jogou até agora. O time do interior tem como principal arma o atacante Cléo Silva, em sua quinta passagem no clube.
A grande sensação do Paulista terá no mata-mata a oportunidade de se destacar ainda mais. Com 17 anos, o atacante Gabriel Martinelli, do Ituano, já fez seis gols no torneio e desperta o interesse de clubes do exterior. O rival dele nas quartas de final será o são-paulino Antony, de 19 anos. O jogador marcou o primeiro gol como profissional na última quarta-feira.
O Corinthians conta com o retorno de Gustavo para se dar bem contra a Ferroviária. O atacante é artilheiro do time no ano, com oito gols, e está de volta após sofrer lesão no joelho esquerdo e ser desfalque nos cinco últimos compromissos. A aposta da equipe de Araraquara é no experiente meia Tony, de 32 anos, líder do elenco e autor de dois gols.

Por Redação RadioJovem

Nesta sexta-feira (22), professores, gestores e equipe pedagógica se reuniram para elaborar as diretrizes pedagógicas

As aulas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, no interior paulista, serão retomadas na próxima terça-feira (26). Na segunda-feira (25), a escola receberá novamente apenas os professores, que vão planejar as atividades e definir o material que será usado na continuidade do ano letivo.
As aulas foram suspensas no dia 13 deste mês, quando dois ex-alunos, de 17 e 25 anos, entraram na escola, encapuzados e armados, e promovetam um ataque que resultou na morte de sete pessoas – cinco estudantes e duas professoras. Os atiradores, que antes de invadir a escola mataram um empresário, também morreram na ação.
Nesta sexta-feira (22), professores, gestores e a equipe pedagógica da Secretaria Estadual de Educação, além de instituições parceiras, reuniram-se para elaborar as diretrizes pedagógicas da retomada das atividades regulares na escola.
De acordo com a secretaria, diversas instituições se colocaram à disposição para dar continuidade aos trabalhos na escola, tanto no âmbito pedagógico quanto no suporte psicológico de alunos e funcionários.
Entre os parceiros estão o Centro de Apoio Psicossocial (Caps); o Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi); a Universidade Braz Cubas;  a Universidade Cruzeiro do Sul; o Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, a Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Suzano; a Neuroconecte; o, Conselho Regional de Psicologia; a Defensoria Pública; a Secretaria Municipal de Educação de Suzano; a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); a Universidade Estadual Paulista (Unesp) e a Universidade Federal Mato Grosso do Sul (UFSM). Com informações da Agência Brasil.

Por Redação RadioJovem

Comentários como 'papai foi preso' podem ser vistos em seus vídeos no Youtube

Michelzinho, o filho do ex-presidente Michel Temer, recebeu diversos comentário irônicos nos vídeos publicados em seu canal no Youtube desde a prisão do pai, nessa quinta-feira (21).
No vídeo mais recente publicado em 10 de março pelo menino de 9 anos, um internauta escreveu: "Papai foi preso". Outro, ironicamente, tentou aliviar: "Espero que você supere isso".
Michelzinho fez sucesso no Youtube quando Temer estava na presidência. Os vídeos do menino com mais visualizações são um em que ele conta 20 fatos sobre si mesmo, com 22 mil visualizações, e outro em que ele dá sustos em funcionários do Jaburu com uma cobra de mentira (17 mil visualizações).
Como conta o "Metrópoles", Michelzinho faz também transmissões ao vivo de jogos online.
Por Redação RadioJovem

A possibilidade de uma intervenção estrangeira na Venezuela enfrenta resistência na ala militar do governo brasileiro

SANTIAGO, CHILE (FOLHAPRESS) - Jair Bolsonaro voltou a negar nesta sexta (22) o apoio do Brasil a uma intervenção militar na Venezuela. Em Santiago, no Chile, para a cúpula que marcou a criação do Prosul, novo bloco com oito países sul-americanos, o presidente disse que "tem gente divagando aí, da nossa parte não existe essa possibilidade de intervenção."
"É difícil falar de Venezuela, porque eu digo que a ditadura da Venezuela se fortalece na fraqueza do Maduro", afirmou Bolsonaro. "Ele não decide seus atos. Uma parte dos 2.000 generais [estão] ao lado dele, alguns narcotraficantes, tem lá aproximadamente 60 mil cubanos, que decidem também pelo Maduro, temos as milícias, tem terroristas, esse pessoal faz com que Maduro fique de pé."
A possibilidade de uma intervenção estrangeira na Venezuela enfrenta resistência na ala militar do governo brasileiro, que é contrária a qualquer ação que extrapole a ajuda humanitária na fronteira.
Durante o encontro entre Bolsonaro e Trump em Washington, na terça (19), o assunto Venezuela foi tratado. Após a reunião na Casa Branca, o brasileiro afirmou que vai vai atuar com "diplomacia até as últimas consequências" diante da crise no país vizinho, mas não negou enfaticamente a possibilidade de apoiar uma ação militar.
A falta de uma negativa foi interpretada como um esforço para não desagradar o americano, mas também ligou o alerta de oficiais generais da ativa do Exército.
Em entrevista divulgada nesta sexta (22), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, disse que para tirar Maduro do poder "de alguma maneira vai ser necessário o uso da força". A declaração foi dada ao jornal chileno La Tercera.
Na entrevista após a cúpula do Prosul, Jair Bolsonaro também comentou o fato de Uruguai e Bolívia não terem assinado o acordo que lançou o bloco. "São países que estão um pouquinho ainda ligados aos presidentes anteriores, mas quem vai decidir o futuro desses países será o seu respectivo povo."
O Prosul surge após esvaziamento da Unasul, bloco idealizado pelo venezuelano Hugo Chávez (1954-2013) e que foi sendo abandonado por vários países justamente por não estarem dispostos a dialogar com a Venezuela nas condições atuais.
Bolsonaro afirmou que a Unasul "já está extinta". "Falta a prática, e a Prosul está aparecendo. Não podemos admitir que as políticas dos países daqui sejam movidas por ideologia. A Unasul começou bem, depois foi para um viés ideológico e começou a fazer parte de uma política de poder."
Por Redação RadioJovem